..............................................................................................................................................................
Matéria Especial

4090 acessos.

RUAS DE BENFICA CONTAM A HISTÓRIA DO BRASIL
Vanderlei Tomaz - 11/04/2012

        Passear pelas ruas de Benfica, observando seus nomes nas placas, pode ser um interessante aprendizado sobre personagens e fatos que marcaram a história do Brasil. Desde a chegada dos portugueses - passando pela colonização, o Império e a República - nossos logradouros formam um mosaico de capítulos de um livro de história.
        A maioria dos nomes das ruas surgiu na administração do prefeito José Celso Valadares Pinto, em meados dos anos 40, quando foi aprovada a planta do loteamento Vila Benfica, de Ignês Pereira Garcia, viúva do ex-vereador Coronel Jeremias Garcia.
Naquela oportunidade, desejou o prefeito José Celso batizar as ruas de Benfica com nomes ligados à história brasileira.
        Sugerimos a professores e estudantes uma visita por esses lugares, obedecendo a ordem cronológica dos acontecimentos que batizam as ruas, conforme mostrado a seguir. Conheça agora, a história do Brasil, observando as placas das ruas de Benfica!

RUA TOMÉ DE SOUZA (antiga Rua C) – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto. CEP 36090-270
Tomé de Souza chegou à Bahia em 1549, vindo de Lisboa, Portugal. O acompanhavam centenas de soldados, degredados e missionários jesuítas. Entre eles, estava o Padre Manuel da Nóbrega. Tomé de Souza foi o primeiro Governador Geral do Brasil. Criou divisões administrativas, defendeu os colonos, povoou o litoral paulista e ajudou a edificar a cidade de Salvador, na Bahia.

 

RUA DIOGO ÁLVARES (antiga Rua N) – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto. CEP 36090-320
Conhecido como “Caramuru”, era um aventureiro nascido em Portugal e que faleceu em 1557, em Salvador, Bahia. Por ter vivido entre os indígenas, dominando a língua e os costumes, auxiliou Tomé de Souza e os jesuítas que vieram para a construção das vilas e a catequização do povo nativo. Casou-se com a índia Paraguaçu, filha de um dos chefes tupinambás.

 

RUA BARTOLOMEU BUENO (antiga Rua L), em Benfica – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto. CEP 36090-480
Importante bandeirante, responsável por desbravar o Brasil central no final do século XVII, Bartolomeu Bueno da Silva foi apelidado pelos índios tupis de Anhangüera (“diabo velho”). Diz a lenda que ao chegar em uma aldeia e perceber que algumas índias estavam adornadas com colares ostentando chapas de ouro, Bartolomeu pôs fogo em uma tigela com aguardente, dizendo que era água. O bandeirante, então ameaçou incendiar as fontes e os rios se os índios não contassem de onde saiu o ouro que exibiam.

 

RUA DOS GUARARAPES (antiga Rua B) – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto.
CEP 36090-370
Uma das grandes lutas travadas entre holandeses e luso-brasileiros, no monte que tem esse nome, a Batalha dos Guararapes aconteceu em Recife, PE, a partir de 1648. As tropas de resistência aos invasores foram comandadas por Vidal de Negreiros, Henrique Dias, Felipe Camarão, Fernando Vieira e Francisco de Figueiredo. O resultado foi a total rendição dos holandeses ocorrida em 1654.

 

RUA HENRIQUE DIAS (antiga Rua D) – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto. CEP 36090-290
Guerrilheiro brasileiro, nasceu e morreu em Pernambuco no século XVII. Lutou contra os invasores holandeses na célebre Batalha dos Guararapes. Herói nacional, recebeu a patente de Cabo e Governador das Companhias de Crioulos, Negros e Mulatos.

 
 

RUA VIDAL DE NEGREIROS (antiga Rua K), em Benfica – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto. CEP 36090-530
André Vidal de Negreiros, militar brasileiro, nasceu em Pernambuco e faleceu em 1681. Tomou parte nas guerrilhas contra os holandeses que haviam invadido Pernambuco e Bahia, vencendo-os nas batalhas de Tabocas e dos Guararapes. Foi Governador do Maranhão e de Pernambuco.

 

RUA DOS EMBOABAS (antiga Rua A), em Benfica – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto.
CEP 36090-250
Nome que se dava aos portugueses e brasileiros que entravam nos sertões em busca de ouro e pedras preciosas. No início do século XVIII, uma sangrenta batalha – chamada Guerra dos Emboabas – foi travada na região das minas gerais (atual estado de MG) entre paulistas e emboabas. Com a intervenção de Portugal, um governador foi nomeado para a província mineira. Os paulistas – derrotados - procuraram outras áreas de mineração, nos atuais estados de Mato Grosso e Goiás.

Breve providenciaremos foto desta rua
 
 

RUA PORTO SEGURO (antiga Rua B), em Benfica – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto. CEP 36090-260
Porto Seguro é um município situado no litoral da Bahia, fundado em 1534. Possui sítio histórico do período colonial brasileiro, além de paisagens naturais que atraem milhares de turistas. O lugar ostenta o marco do Descobrimento do Brasil, e foi o local onde aportaram os navegantes portugueses em abril de 1500.

Breve providenciaremos foto desta rua
 
 

RUA MARÍLIA (antiga Rua Q) – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto.
CEP 36090-330
Maria Dorotéia Joaquina de Seixas, eternizada nos versos de Tomás Antônio Gonzaga como a Marília de Dirceu, viveu em Ouro Preto no final do século XVIII. A obra poética, que antecede o período do Romantismo, é uma idealização da amada, um canto à beleza, a supervalorização do amor e a angústia da separação.

 

AVENIDA EVARISTO DA VEIGA (antiga Rua M) – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto.
CEP 36090-430
Evaristo Ferreira da Veiga e Barros nasceu no Rio de Janeiro em 1799, onde morreu em 1837. Político, jornalista e escritor. Fundou em 1827 no Rio de Janeiro o jornal Aurora Fluminense. Em 1830, foi eleito deputado pela província de Minas Gerais, sendo três vezes reeleito. Durante a Regência, exerceu influência moderadora, combatendo o separatismo nas províncias. É o patrono da cadeira nº 10 da Academia Brasileira de Letras.

 

RUA BENTO GONÇALVES (antiga Rua N), em Benfica – Decreto Nº 129, de 28/11/1944, de autoria do Prefeito José Celso Valadares Pinto.
CEP 36090-380
Militar e revolucionário brasileiro, nasceu e morreu no Rio Grande do Sul (1788-1847). Em 1835, chefiou a Revolução Farroupilha, apoderando-se de Porto Alegre e da cidade de Rio Grande. Depois de proclamada a independência do Rio Grande do Sul, e a sua transformação numa república, Bento Gonçalves foi aclamado presidente e nesse posto se manteve até a derrota final dos revoltosos, em 1845.

 

AVENIDA PRESIDENTE JUSCELINO KUBITSCHEK (antigo trecho da BR040, BR3, BR135, Rua Jeremias Garcia, Estrada Nova do Paraibuna e Estrada União e Indústria) – Lei Nº 6006, de 28/05/1981, de autoria do Prefeito Mello Reis.
CEP 36090-000 (do número 5572 a 7029)
Filho de João César de Oliveira e Júlia Kubitschek de Oliveira, Juscelino Kubitschek de Oliveira nasceu em 12 de setembro de 1902, na cidade mineira de Diamantina. Faleceu em 22 de agosto de 1976, em acidente automobilístico na cidade de Rezende, RJ. Médico, serviu como capitão à polícia mineira durante a Revolução de 1932. Foi deputado federal, prefeito de Belo Horizonte, senador e presidente da República (eleito em 1955, para o mandato de 1956 a 1960). Seu governo foi marcado pela implantação da indústria automobilística no Brasil. Também de sua iniciativa foi a construção de Brasília, que significou a mudança da capital da República do Rio de Janeiro para o Planalto Central.

  
    Comente!
© direitos reservados desde 2008 -  benficanet.com - contato@benficanet.com